Empresa Qualificada na Área de Recursos Humanos. 21 Anos no Mercado.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Como Organizar o Buffet


Um buffet é desenhado para armazenar porcelanas, louças, toalhas e outros acessórios como fósforos, abridores de garrafas e porta-copos. Este móvel pode ser um dos mais práticos em uma casa. Mas, normalmente, o que está por trás das portas fechadas é uma bagunça caótica.

* Retire todos os objetos do buffet. 
Livre-se das peças que não quer mais ou doe para a caridade. Faça uma lista de peças que se perderam ou estão danificadas para serem repostas. Aspire e passe um pano no interior do móvel.

* Crie categorias para aqueles itens que voltarão para o móvel e atribua gavetas e prateleiras específicas para eles. Vai ser útil fazer uma lista ou criar um croqui bem simples.

* Reforce as prateleiras que possam estar bambas e teste as gavetas para se certificar de que estão abrindo e fechando suavemente. Forre as prateleiras para proteger peças delicadas.

* Seguindo as estratégias abaixo, compre todos os acessórios que atendam às suas necessidades. Lembre-se de medir as partes interna e externa do seu móvel antes de correr para a loja.

* Limpe os itens antes de devolvê-los ao armário.

Porcelana

Para evitar que se quebrem e facilitar o acesso às peças, guarde-as espaçadas e deixe as pilhas pequenas. Confira duas maneiras de armazenar os pratos com segurança:

* Coloque a porcelana reservada para ocasiões especiais em caixas acolchoadas ou capas para evitar que se raspem e se certificar de que estão longe de umidade.

* Armazene o aparelho de jantar usado no dia-a-dia em suportes para pratos. Eles deixam os objetos acessíveis e podem ser levados diretamente para a mesa. Coloque divisórias de feltro entre os pratos para conferir maior proteção

Louças rasas e travessas

Para reduzir a necessidade de polir peças em prata, armazene-as em tecidos anti-deslustre - um tecido macio que mantém o acabamento do polimento. Estão disponíveis em forma de sacos e luvas. Use uma das seguintes estratégias para talheres:

* Se tiver pouco espaço, faça uma pilha de porta-talheres colocando proteções de borracha nos cantos e etiquete as gavetas. Antes de acomodar os talheres, envolva-os em rolinhos de tecido anti-deslustre para proteger e facilitar a identificação.

* Para o faqueiro formal, forre gavetas rasas com o tecido anti-deslustre e coloque os talheres em uma única fileira. Coloque uma caixinha de giz para absorver a umidade e ajudar a manter o brilho.

Vidros

* Armazene os copos na vertical e com uma distância entre eles em uma superfície anti-derrapante.

* Para guardar taças de vinho, use um suporte específico, daqueles que prendem a base da taça.

* Deixe as travessas, pratos ou outros itens mais finos na prateleira abaixo.

Toalhas de mesa

* Use divisórias para criar compartimentos para guardanapos de coquetel e porta-guardanapos em uma gaveta e guardanapos de mesa em outra.

* Para evitar que as toalhas de mesa enruguem, enrole-as em tubos de papel-cartão. Use a mesma técnica para caminhos de mesa, mas use tubos de papel-toalha. Guarde o enxoval de mesa em uma cesta ou caixa, com papel livre de ácido por cima e armazene em uma parte do buffet.

Pratarias

* Use bandejas redondas de madeira para guardar utensílios pesados ou de pouco uso, como jarros e bules. Enrole as peças em prata com sacos de tecido apropriado.

* Armazene itens pequenos e delicados como saleiro, pimenteiro e açucareiro em um cubo de madeira com gavetas que caiba no buffet. Forre as gavetas com o tecido.

Baixelas

* Armazene as bandejas e travessas grandes contra a parede interna do buffet.

* Deixe as peças menores em um porta-pratos vertical.

Gavetas utilitárias

* Dedique uma gaveta para utensílios variados como abridores de garrafas, saca-rolhas e porta-copos. Armazene-os em divisórias organizadoras.

* Deixe uma segunda gaveta para velas e fósforos, separando os itens em divisórias.


Fonte: www.organizesuavida.com.br.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Assédio Moral e Assédio Sexual



A violência moral e a sexual no ambiente do trabalho não é um fenômeno novo. As leis que tratam do assunto ajudaram a atenuar a existência do problema, mas não o resolveram de todo. Há a necessidade de conscientização da vítima e do agressor(a), para serem adotadas posturas que resgatem o respeito, a dignidade e produtividade.

Assédio Moral – toda e qualquer conduta abusiva (gesto, palavra, escritos, comportamento, atitude, etc.), intencional e de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o clima de trabalho.

As condutas mais comuns, dentre outras, são: instruções confusas e imprecisas ao(à) trabalhador(a); atribuir erros imaginários ao(à) trabalhador(a); exigir, sem necessidade, trabalhos urgentes; sobrecarga de tarefas; ignorar a presença do(a) trabalhador(a), ou não cumprimentá-lo(a) ou, ainda, não lhe dirigir a palavra na frente dos outros, deliberadamente; fazer críticas ou brincadeiras de mau gosto ao(à) trabalhador(a) em público; agressão física ou verbal, quando estão sós o(a) assediador(a) e a vítima; revista vexatória; restrição ao uso de sanitários; ameaças; insultos; isolamento.

Assédio Sexual – abordagem, não desejada pelo(a) outro(a), com intenção sexual ou insistência inoportuna de alguém em posição privilegiada que usa dessa vantagem para obter favores sexuais de subalternos ou dependentes. 

Para sua perfeita caracterização, o constrangimento deve ser causado por quem se prevaleça de sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função. 

Assédio Sexual é crime (artigo 216-A, do Código Penal, com redação dada pela Lei nº 10.224, de 15 de maio de 1991).

Fonte: Cartilha do Trabalhador Doméstico
Ministério do Trabalho e Previdência Social

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Empregada doméstica tem auxílio-doença negado por falha do eSocial

Em entrevista ao Jornal Nacional, Mario Avelino, Presidente da Doméstica Legal, denuncia os erros que impedem trabalhadores de obter direitos assegurados pela Lei Complementar 150



A intenção original da Lei Complementar 150, que regulamenta o emprego doméstico, é igualar os direitos trabalhistas dos empregados domésticos aos já concedidos aos demais trabalhadores. Na teoria já é assim desde outubro de 2015, quando a lei foi sancionada. Já na prática, os empregados ainda sofrem com a inconsistência do sistema do eSocial. O problema mais recente do site são as falhas de integração com a Previdência Social.

Em alguns casos, ao precisar utilizar os benefícios como segurado do INSS, em situações como auxílio-doença, por exemplo, muitas domésticas tem se deparado com respostas negativas. A reportagem do Jornal Nacional, da Rede Globo, desta quinta-feira, dia 12, mostrou o caso da Maurineide. Ela trabalha como doméstica, de carteira assinada, e teve câncer em 2012 ficando dois anos afastada do trabalho. Recebeu o auxílio-doença direitinho.

Em 2016, no entanto, quando adoeceu de novo não foi reconhecida como contribuite do INSS pela Previdência Social e tenta desde outubro receber o auxílio-doença. Se torna ainda mais difícil comprovar a situação de segurada já que nos recibos aparece o nome do empregador e não o de Maurineide.

O Presidente da Doméstica Legal, Mario Avelino avaliou a situação:

“O documento que é o DAE, Documento de Arrecadação do eSocial, só tem a identificação do patrão e teria que identificar o patrão e o empregado, então, é um documento que desrespeita a lei, é mal feito e o outro lado está exigindo o que não tem”, explica Mário Avelino, do Instituto Doméstica Legal.



sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Vagas do dia


Governanta com experiência comprovada em casa de família, disponibilidade para dormir no emprego.
Local de Trabalho:
Bairro: Aclimação - Zona Sul
Salário: R$ 3500,00 (a partir de)

Cozinheira com experiência comprovada em casa de família
Local de Trabalho:
Bairro: Aclimação - Zona Sul
Salário: R$ 2000,00

Empregada Doméstica com experiência comprovada, para os serviços gerais e arrumar
Local de Trabalho:
Bairro: Aclimação - Zona Sul
Salário: R$ 1700,00

As interessadas deverão comparecer a rua Santa Cruz, n° 604 - Vila Mariana. Proximo ao Hospital Santa Cruz. Segunda a Sexta das 9.00 as 15.00 horas


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Vaga do dia


Empregada Doméstica com experiência comprovada para os serviços gerais da casa
Local de trabalho: Zona Norte 
Salário: R$ 1400,00

***

Empregada Doméstica com experiência comprovada para os serviços gerais da casa
Local de trabalho: Mooca - Zona Leste 
Salário: R$ 1400,00

As interessadas nas vagas deverão comparecer a rua Santa Cruz, nº 604 - Vila Mariana.
Horário para fazer cadastro: segunda a sexta-feira
Das 9.00 as 15.00 horas
comercial@diskdomesticas.com.br

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Higiene dos Alimentos


Ao proceder à higienização dos alimentos, o manipulador deverá utilizar vasilhames e utensílios próprios, bem lavados e esterilizados. Nunca utilizar utensílios de madeira.

O local de preparo dos alimentos deve ser arejado, fácil de ser limpo, com piso e paredes impermeáveis, ter água em quantidade sufi ciente, telas nas janelas e portas para evitar a entrada de insetos, possuir boa iluminação para evitar acidentes e para possibilitar o desenvolvimento adequado das atividades de manipulação de alimentos.

Cuidados necessários para não contaminar os alimentos

• Não tocar nos alimentos com as mãos sujas ou com ferimentos expostos.
• Lavar as mãos ao manipular alimentos e ao trocar de atividade.
• Evitar, quando possível, tocar nos alimentos. Usar sempre um utensílio limpo. 
• Higienizar adequadamente as verduras, legumes e frutas, utilizando solução clorada (1 colher de sopa de água sanitária para 1 litro de água) e deixar de molho por 15 minutos. Após, enxaguar em água corrente. Este procedimento visa eliminar possíveis microrganismos e/ou larvas de insetos presentes.
• Conservar os alimentos sempre cobertos, para protegê-los da ação de insetos.
• Cozinhar muito bem os alimentos. A temperatura adequada é de 74°C no centro do alimento, pois mata e evita o crescimento de microrganismos.
• Não falar, cantar, tossir ou espirrar em cima dos alimentos.
• Nunca provar alimentos utilizando os dedos ou o mesmo utensílio que está sendo usado na preparação do alimento, ou seja, utilizar-se sempre de um utensílio limpo para provar o alimento. 
• Alimentos que tenham caído no chão devem ser sempre jogados fora.
• Não usar nenhum alimento estragado ou vencido. 
• Alimentos preparados não devem ficar em temperatura ambiente, devendo ser servidos imediatamente após o preparo, para evitar a multiplicação dos microrganismos.
• Não varrer o chão somente com vassoura, e sim, utilizar pano úmido.

Boas Práticas de Manipulação de Alimentos
Secretaria de Estado da Educação do Paraná.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Vagas do dia


Empregada Doméstica com disponibilidade para dormir no emprego
Com experiência comprovada
Para os serviços gerais e cozinhar variado
Salário: R$ 1800,00
Bairro: Chácara Flora

Empregada Doméstica com disponibilidade para dormir no emprego
Com experiência comprovada
Para os serviços gerais / arrumar
Salário: R$ 1500,00
Bairro: Chácara Flora

Empregada Doméstica com disponibilidade para dormir no emprego
Com experiência comprovada
Para os serviços gerais e cozinhar variado
Salário: R$ 2000,00
Bairro: Moema

Empregada Doméstica 
Com experiência comprovada
Para os serviços gerais
Salário: R$ 1200,00
Bairro: Perdizes

As interessadas deverão ligar para
11 98275-2581 falar com o Gilvane

Carteira de Trabalho e Previdencia Social - CTPS


Instruções para Preenchimento:

Folha de Contrato de Trabalho:

Empregador(a): 
Preencher com o nome completo do(a) empregador(a).

CNPJ/CPF: 
Por se tratar de emprego doméstico, deve ser informado o número do Cadastro das Pessoas Físicas (CPF) do(a) empregador(a).

Endereço: 
Deve ser informado o endereço do(a) empregador(a).

Espécie de estabelecimento: 
Residência, sítio, chácara, outros.

Cargo ou função: 
Discriminar a função (empregado(a) doméstico(a) nos serviços gerais, 
cozinheiro(a) do serviço doméstico, 
motorista no serviço doméstico, etc), mesmo que se especifique a função, deve-se identificá-la como de trabalho doméstico.

Classificação Brasileira de Ocupações - CBO: 
Deve ser informado o código da Classificação Brasileira de Ocupações - CBO:

Acompanhante de Idosos, cuidador(a), dama de companhia - 5162-10
Arrumadeira - 5121-10
Babá - 5162-05
Caseiro - 5121-05
Cozinheira - 5132-10
Empregada Doméstica - 5121-05
Enfermeira - 2235-05
Faxineira - 5121-15
Governanta - 5131-05
Jardineiro - 6220-10
Lavadeira - 5163-05
Mordomo - 5131-05
Motorista - 7823-05
Passadeira - 5163-25
Vigia - 5174-20

Data da admissão: 
Deve ser informada a data do início das atividades.

Remuneração especificada
Deve ser informada a remuneração do(a) empregado(a), inclusive por extenso, registrando se ela será 
mensal, diária ou horária, conforme o caso.